Menu

Escritor debate como o cristão pode contribuir para o bem comum

Miroslav Volf fala de tolerância e liberdade religiosa em nossa sociedade


Qual o papel da religião no cenário atual? Essa é uma das questões abordada no livro “Uma fé pública: como o cristão pode contribuir para o bem comum”. A Obra, publicada pela Editora Mundo Cristão, busca conduzir o leitor a um debate sobre a tolerância e a liberdade religiosa na sociedade contemporânea.

Essa empreitada foi conduzida pelo teólogo Miroslav Volf. Ele acredita que a única forma de sobreviver entre as diversas perspectivas de hoje, sendo elas religiosas ou seculares, é priorizando os recursos internos de cada visão para então proclamar a paz.

Ele ainda salienta que como cristão acredita que o próprio âmago da fé cristã é pautado pelo amor. Então, cabe aos seguidores de Cristo amar uns aos outros.

“Amor não significa concordância e aprovação, significa benevolência e beneficência, em que pesem discordâncias e desaprovações”, ressalta o autor, que pressupõe que a postura amorosa é a chave para cristãos participarem de debates públicos.

Outra questão muito discutida em “Uma fé pública” é sobre o aumento gradativo de pessoas que lutam pela separação entre o governo e a religião, movimento esse conhecido como secularismo.
O autor não quer condenar essa prática constante, no entanto, acredita que ao excluir a religião da tomada de decisões e ao impor separação total entre igreja e estado, o secularismo acaba sendo a perspectiva geral favorecida, o que, segundo ele é “claramente uma injustiça contra quem adota uma religião”.

Miroslav Volf é teólogo e diretor do Centro de Fé e Cultura da Universidade de Yale. Ele já escreveu mais de vinte obras, sendo uma delas o conhecido livro O fim da memória (2009).

Confira a capa:




Deixe sua opinião!

Mais notícias